Lista de e-mails dos deputados e senadores envolvidos nas comissões de ciência e tecnologia.

Segue a lista dos titulares e suplentes das seguintes comissões: “Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática”, da Câmara dos Deputados (pode conferir aqui:http://www2.camara.leg.br/…/cctci/conheca-a-comissao/membros); e “Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática”, do Senado (http://legis.senado.leg.br/comissoes/composicao_comissao…).

Temos que encher a caixa dos deputados e senadores que compõem as comissões. Pressão faz, sim, diferença.

Câmara

dep.aroldedeoliveira@camara.leg.br; dep.carloshenriquegaguim@camara.leg.br; dep.celsopansera@camara.leg.br; dep.eriveltonsantana@camara.leg.br; dep.fabioreis@camara.leg.br; dep.franklin@camara.leg.br; dep.gilbertonascimento@camara.leg.br; dep.joaomarcelosouza@camara.leg.br; dep.jorgetadeumudalen@camara.leg.br; dep.juniormarreca@camara.leg.br; dep.marceloaguiar@camara.leg.br; dep.marcossoares@camara.leg.br; dep.missionariojoseolimpio@camara.leg.br; dep.pastorlucianobraga@camara.leg.br; dep.robertoalves@camara.leg.br; dep.sabinocastelobranco@camara.leg.br; dep.silascamara@camara.leg.br; dep.takayama@camara.leg.br; dep.venezianovitaldorego@camara.leg.br; dep.wladimircosta@camara.leg.br; dep.fabiofaria@camara.leg.br; dep.goulart@camara.leg.br; dep.lucianasantos@camara.leg.br; dep.margaridasalomao@camara.leg.br; dep.paulomagalhaes@camara.leg.br; dep.sandroalex@camara.leg.br; dep.eduardocury@camara.leg.br; dep.heraclitofortes@camara.leg.br; dep.luizlaurofilho@camara.leg.br; dep.vitorlippi@camara.leg.br; dep.afonsomotta@camara.leg.br; dep.cabodaciolo@camara.leg.br; dep.luizaerundina@camara.leg.br; dep.benitogama@camara.leg.br; dep.claudiocajado@camara.leg.br; dep.elicorreafilho@camara.leg.br; dep.fernandomonteiro@camara.leg.br; dep.franciscofloriano@camara.leg.br; dep.helioleite@camara.leg.br; dep.josuebengtson@camara.leg.br; dep.lindomargarcon@camara.leg.br; dep.macedo@camara.leg.br; dep.paulohenriquelustosa@camara.leg.br; dep.pr.marcofeliciano@camara.leg.br; dep.ricardoizar@camara.leg.br; dep.ronaldomartins@camara.leg.br; dep.sergiozveiter@camara.leg.br; dep.vitorvalim@camara.leg.br; dep.adelmocarneiroleao@camara.leg.br; dep.alexandrevalle@camara.leg.br; dep.betofaro@camara.leg.br; dep.caetano@camara.leg.br; dep.cesarsouza@camara.leg.br; dep.domingosneto@camara.leg.br; dep.jeffersoncampos@camara.leg.br; dep.joserocha@camara.leg.br; dep.juliocesar@camara.leg.br; dep.miltonmonti@camara.leg.br; dep.arthurvirgiliobisneto@camara.leg.br; dep.betinhogomes@camara.leg.br; dep.fabiosousa@camara.leg.br; dep.izalcilucas@camara.leg.br; dep.josereinaldo@camara.leg.br; dep.josestedile@camara.leg.br; dep.luanacosta@camara.leg.br; dep.marinaldorosendo@camara.leg.br; dep.nilsonpinto@camara.leg.br; dep.odoricomonteiro@camara.leg.br; dep.pauloabiackel@camara.leg.br; dep.andrefigueiredo@camara.leg.br; dep.ariostoholanda@camara.leg.br; dep.silviocosta@camara.leg.br;

SENADO

otto.alencar@senador.leg.br; waldemir.moka@senador.leg.br; valdir.raupp@senador.leg.br; joao.alberto.souza@senador.leg.br; paulo.rocha@senador.leg.br; jorge.viana@senador.leg.br; acir@senador.leg.br; flexa.ribeiro@senador.leg.br; ricardo.ferraco@senador.leg.br; jose.agripino@senador.leg.br; omar.aziz@senador.leg.br; otto.alencar@senador.leg.br; randolfe.rodrigues@senador.leg.br; magno.malta@senador.leg.br; waldemir.moka@senador.leg.br; sen.airtonsandoval@senado.leg.br; heliojose@senador.leg.br; dario.berger@senador.leg.br; gleisi@senadora.leg.br; lindbergh.farias@senador.leg.br; angela.portela@senadora.leg.br; reginasousa@senadora.leg.br; davi.alcolumbre@senador.leg.br; gladson.cameli@senador.leg.br; ivo.cassol@senador.leg.br; lidice.mata@senadora.leg.br; cristovam.buarque@senador.leg.br; pedrochaves@senador.leg.br; eduardo.lopes@senador.leg.br

Sugiro que alguém “bole” uma mensagem padrão para encaminharmos para esses emails, solicitando apoio e compromisso com a educação de nível superior e a ciência e tecnologia do país.

Mestrado em Portugal: tudo que você precisa saber

Fazer uma pós-graduação no exterior pode ser bem desafiador. Então #vem que vamos passar algumas informações sobre a pesquisa de programas, o processo seletivo e um curso de Mestrado em Portugal.

Sigam a página “Pós-graduação” no Facebook:
https://www.facebook.com/posgraduacao

Link do vídeo: https://youtu.be/RVR-M8cSmnQ
Colaboradora: Anna Carolina Lins

A Ciência brasileira está em xeque

A Ciência brasileira está em xeque! Todo o sistema de ciência, tecnologia e inovação do país está sob forte risco de se desintegrar. Caso isso ocorra, levarão décadas para uma reestruturação!

O governo federal pretende reduzir ainda mais os investimentos em ciência e tecnologia no Brasil no ano que vem. A proposta inicial de teto orçamentário para o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) em 2018 representa uma redução de quase 40% em relação ao orçamento deste ano — que já pode ser considerado o mais esquálido da história do setor.

Para ser ter uma ideia do tamanho do rombo, o orçamento previsto para o MCTIC na Lei Orçamentária Anual (LOA) deste ano era de aproximadamente R$ 5 bilhões. Esse valor, que já era baixo, foi reduzido para R$ 2,8 bilhões (44% a menos) com os contingenciamentos anunciados pelo governo federal em março. Em valores corrigidos pela inflação, isso é menos do que um terço do orçamento que a pasta tinha em 2010 e menos da metade do orçamento de 2005.

Luiz Davidovich, presidente da Academia Brasileira de Ciências (ABC), tem dito que o orçamento é “uma bomba atômica contra a ciência brasileira”.  Ele adverte que os cortes prejudicarão a pesquisa e o desenvolvimento nas próximas décadas.  E acrescenta: “Laboratórios estão sendo fechados, pesquisadores estão saindo do País e jovens estão desistindo da carreira científica em função dos cortes realizados e da paralisação de laboratórios em vários estados”.

Sidarta Ribeiro, chefe do Instituto do Cérebro da Universidade Federal do Rio Grande do Norte em Natal, tem uma visão apocalíptica semelhante, dizendo: “Este é um ato de guerra contra o futuro do Brasil. Os cientistas vão fugir do país

A Presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Helena Nader, declarou recentemente: “Eu estou muito chateada, sabe? Estou com idade suficiente para pendurar as chuteiras. Não sei porque que eu continuo ainda lutando nesse País. Oferta de emprego no exterior, eu sempre tive. Muitas. Agora eu estou ficando cansada e estou com vontade de recomendar aos jovens: saiam deste País”.

A soberania nacional passa pelo investimento em ciência e tecnologia, sem eles estaremos sempre a reboque de outros países. Hoje, o Brasil é responsável por 13% de tudo que se produz em ciência no mundo e, ao mesmo tempo, é o 69º país no ranking mundial da inovação. Então, ainda temos um longo caminho a trilhar. Com os crescentes cortes no orçamento estes números tendem a piorar.

O que chama  atenção é a apatia com que docentes, pesquisadores e até estudantes têm recebido estas informações.  Os alertas emitidos por pessoas como Luiz Davidovich (ABC), e Helena Nader (SBPC) parecem não ganhar eco nos corredores das universidades e centros de pesquisa. É preciso agir, antes que ocorra o xeque-mate!

Alguns textos utilizados:

https://posgraduacaosite.wordpress.com/2017/04/12/ciencia-brasileira-ultimos-suspiros/

http://portal.sbpcnet.org.br/noticias/presidente-da-sbpc-tenho-vontade-de-dizer-aos-jovens-saiam-deste-pais/

http://www.defesanet.com.br/bid/noticia/26408/Debatedores-defendem-que-Orcamento-de-2018-proiba-contingenciamento-de-recursos-para-ciencia-e-tecnologia/

https://posgraduacaosite.wordpress.com/2017/04/07/cientistas-brasileiros-estao-chocados-com-novo-corte-dos-fundos-federais-reduzindo-o-orcamento-em-quase-metade/

https://posgraduacaosite.wordpress.com/2017/07/08/brasil-produz-13-da-ciencia-mundial-mas-ainda-tem-longo-caminho-a-trilhar-em-inovacao/